sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Balé infinito

Teu corpo é um balé, moça
Equilibra teu ser no limite
Flutua segura tua força delicada
   Se joga
                         Se lança
Tua forte poesia em dança
revela o teu segredo
Não há por que ter medo
O infinito é o teu lugar
Quem baila com os pés é a tua alma
Você já aprendeu a voar...

Xúnior Matraga

Um comentário:

Postagem em destaque

Equilibrista

Eu não seria o mesmo cara se eu tivesse me vendido Há tantos momentos na vida que a gente se vê vencido Que eu não sei se em algum dele...